A primeira tentação

 

Mateus 4:1-4

A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães. Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.

A primeira tentação diz respeito ao amor e à vontade de Deus. “Uma vez que você é o Filho amado de Deus, por que seu Pai não o alimenta? Por que colocou você neste deserto terrível?” Essa tentação não é muito diferente das palavras de Satanás a Eva em Gênesis 3. Ela é uma insinuação sutil de que o Pai não nos ama. Contudo, o inimigo faz ainda outra sugestão: “Use seus poderes divinos para suprir suas próprias necessidades”. Quando colocamos nossas necessidades físicas acima das espirituais, caímos em pecado. Quando permitimos que as situações controlem nossas ações, em vez de seguir a vontade de Deus, também caímos em pecado. Jesus poderia ter transformado as pedras em pães, mas com isso teria usado seus poderes independentemente do Pai, e o Filho veio justamente para obedecer ao Pai (Jo 5:30; 6:38). Para derrotar Satanás, Jesus cita Deuteronômio 8:3. Alimentar-se da Palavra de Deus é mais importante do que consumir alimento físico. Na verdade, a Palavra é o nosso alimento (Jo 4:32-34).