obediencia

O caminho da Sabedoria e da Vida – Parte 2

Provérbios 3.33: A maldição do SENHOR habita na casa do perverso, porém a morada dos justos ele abençoa.

Como vimos anteriormente, a Sabedoria guarda o nosso caminho e dirige o nosso caminho. Vimos também as condições prévias e, hoje atentamos para as bênçãos registradas nos versos 13 a 35 do capítulo 3.

As bênçãos (versículos 13-35).

Se confiarmos e obedecermos, nosso Pai dirigirá nosso caminho rumo às bênçãos que tem planejado para nós.

A primeira dessas bênçãos é a verdadeira riqueza que vem da sabedoria (versículos 13-18). Algumas pessoas sabem o preço de tudo, mas não sabem o valor de coisa alguma; em decorrência disso, fazem escolhas insensatas e acabam adquirindo mercadorias de qualidade inferior. É bom ter as coisas que o dinheiro pode comprar, desde que não deixemos de lado as coisas que o dinheiro não compra. De que adianta ter uma mansão se não há um lar feliz dentro dela? A felicidade, o bem-estar e a paz não são consequências naturais do sucesso financeiro, mas são garantidas àqueles que vivem pela sabedoria de Deus. A sabedoria torna-se uma “árvore da vida” para o cristão que se apega a ela e, portanto, passa a ser um antegozo do céu (Ap 22:1, 2).

Outra bênção é a harmonia com a criação de Deus (versículos 19,20). A pessoa que caminha de acordo com a sabedoria de Deus entende que este mundo pertence ao Pai. Foi a sabedoria de Deus que fez todas as coisas existirem, inclusive aquilo que a ciência chama de “leis da natureza”. A obediência a essas leis e à criação faz com que trabalhem em nosso favor; a desobediência faz com que trabalhem contra nós. Os cristãos que vivem de acordo com a sabedoria de Deus são bons mordomos da criação e usam as dádivas divinas para a glória de Deus.

A terceira bênção é o cuidado providencial do Pai (versículos 21-26). Uma vez que é Deus quem dirige nosso caminho, Ele é capaz de guardá-lo. O Senhor não tem obrigação de proteger seus filhos quando se desviam deliberadamente de seus caminhos. Ao fazê-lo, estão apenas tentando o Senhor, algo extremamente perigoso. No começo da década de 1940, um cristão exasperado fez uma pergunta a um pastor: — Por que Deus não dá um fim a essa guerra terrível? O pastor respondeu calmamente: — Porque não foi Ele quem a começou. A guerra foi iniciada por pessoas que rejeitaram a sabedoria de Deus e foram atrás de seus próprios planos egoístas. Ao nos entregarmos a Deus, todo nosso corpo pertence a Ele e será protegido por ele. Deus nos ajudará a manter os olhos voltados para a direção certa (v. 21) e não deixará que nosso pescoço nos faça virar o rosto para longe do caminho de Deus (v. 22); manterá nossos pés na trilha correta (versículos 23,26) e nos guardará até mesmo enquanto dormimos (v. 24). Se algo assustador acontecer de repente, não temeremos (v. 25), pois o Senhor está nos protegendo.

A quarta bênção trata de um relacionamento saudável com outros (versículos 27-35) quando o cristão caminha na sabedoria de Deus. Os cristãos sábios são generosos com o próximo e vivem em paz com ele (versículos 27-30), esforçando-se ao máximo para evitar conflitos desnecessários (Rm 12:18). Afinal, se verdadeiramente amamos a Deus, também amaremos nosso próximo da mesma forma como gostaríamos que ele nos amasse. Entretanto, se nosso próximo for uma pessoa perversa que zomba de nossa fé (versículos 31-35), o Senhor nos guiará para que nossa luz brilhe e o amor dele transpareça de modo a influenciarmos essa pessoa sem que nos faça desviar do caminho do Senhor. Nesses casos, sempre é necessário a oração, paciência e sabedoria para se relacionar corretamente com pessoas que não querem cristãos por perto; mas talvez seja exatamente por isso que Deus nos colocou ao lado delas. E possível ter um lar cristão em meio a uma vizinhança ímpia, pois “a morada do justo Deus abençoa” (v. 33). Somos o sal da terra e a luz do mundo; portanto, faremos uma grande diferença à nossa vizinhança e testemunharemos do Senhor com grande poder.

Para refletir: A obediência não só nos coloca num lugar seguro, como também ela é a avenida pela qual trafegam as bênçãos de Deus.

Que o seu coração esteja inteiramente disposto à obediência,

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves