Sabedoria convida

Propostas da Sabedoria – Parte 1

Provérbios 8:17-18: Eu amo os que me amam; os que me procuram me acham. Riquezas e honra estão comigo, bens duráveis e justiça.

  1. A Sabedoria convida à verdadeira riqueza – Provérbios 8:1-36 

Em sua misericórdia, o Senhor continua a chamar os pecadores, pois Ele é “longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2 Pe 3:9). A Sabedoria volta aos lugares cheios de gente na cidade e fala em alta voz, para que todos possam ouvir. Observe, porém, que agora, se dirige somente aos néscios e loucos, mas não aos escarnecedores (compare Pv 1:22 com 8:5). Eles haviam zombado de sua mensagem e dado as costas à verdade, de modo que sua oportunidade havia passado, não porque Deus havia deixado de falar, mas porque o coração deles se recusava a escutar. “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb 4:7, 8). “Tende cuidado, não recuseis ao que fala” (Hb 12:25). A segunda mensagem da Sabedoria apresenta três pontos bastante claros, seguidos por uma chamada à decisão. Hoje, apresentamos o primeiro deles.

“Podem confiar em minhas palavras” (versículos 6-9). 

A mensagem proclamada pela Sabedoria é descrita com cinco adjetivos. Suas palavras são “excelentes” (v. 6), termo (nagiyd) que, no Antigo Testamento, é traduzido com frequência por “comandante” ou “príncipe”. Uma vez que a mensagem de Deus é a Palavra do Rei, pode-se dizer que suas palavras são nobres e magníficas. A mensagem também fala de coisas “retas” (versículos 6, 9), adjetivo que descreve algo direito. O termo “reto”, significa “sem curvas, que segue a mesma direção”. Esse radical também aparece em palavras como “correto” e “direto”. A Palavra de Deus também é verdadeira (v. 7) e justa (v. 8). A insensatez usa palavras enganosas e “sinuosas” para alcançar seus propósitos. O que a Palavra de Deus diz sobre todo e qualquer assunto é correto e confiável (Salmo 119:128). “Os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente, justos” (Salmo 19:9). As palavras da Sabedoria são francas, proferidas clara e abertamente para que não haja confusão. É evidente que os que rejeitam o Senhor não compreendem o que Deus está dizendo (1 Co 2:12-16), mas isso não significa que a Palavra de Deus seja confusa ou incompreensível, mas sim que os pecadores são espiritualmente cegos e surdos (Mt 13:14,15). O problema está com quem está ouvindo, não com quem está falando. Atribui-se a Mark Twain essa declaração: “O que me preocupa não é aquilo que não compreendo na Bíblia, mas sim aquilo que compreendo”.

Para refletir: A vida do cristão, por sua própria natureza, deveria ser uma vida plena de sabedoria. Por que essa inferência? Porque a Bíblia nos diz que o princípio da nossa relação com a sabedoria é o temor a Deus (Pv 1:7). Contudo, desafio você a pensar sobre o tema e avaliar se a sua vida, em todas as esferas, está comprometida com o temor do Senhor.

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves