A Marca da Palavra – Parte Final. 

amor de DeusDando sequência à publicação de ontem, comentamos mais alguns tópicos relativos à responsabilidade que o cristão carrega em si mesmo sobre a questão do amor. Primeiro, Deus derramou o amor em nossos corações (Rm 5.5) e segundo, nos capacitou e nos deu permanente ajuda por meio do Espírito Santo. Desta feita, desdobramos um pouco a questão dentro da perspectiva de Pedro sobre o tema.

1 Pedro 1:22-25Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente. Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada. 

4) O amor deve ser sincero – 1:22 

… tendo em vista o amor fraternal não fingido… 

O autor não deixa nenhuma dúvida quanto ao tipo de amor que caracteriza o cristão. Não “fingido” significa que não é hipócrita e, isso sinaliza que o crente não deve amar como “um ator” que desempenha seu papel numa peça teatral. O amor significa “dar” e “buscar o bem” de outra pessoa. Muitos transparecem amor, mas se intentam conseguir algo, não estão amando, mas buscando receber. Para que o amor seja sincero, a pessoa tem que passar por uma transformação e essa experiência vem por meio do novo nascimento. Entra em cena, também, a purificação por intermédio do Espírito Santo e da Palavra de Deus. Para Pedro, essa é a base do amor sincero! 

5) O amor requer empenho – 1:22 

...amai-vos de coração, uns aos outros ardentemente…

Ardentemente se refere a um esforço, reunindo toda a energia que se tem. Isto é um conceito atlético que significa estirar-se ao limite da capacidade. Pedro reconhece que isto não é fácil e que requer emprenho e disciplina. Manifestar o amor genuíno exige que o crente se entregue de coração e alma e que dependa do poder do Espírito de Deus. Para destacar que o amor é uma responsabilidade que exige forças sobrenaturais, devemos entender o segundo vocábulo que Pedro emprega. Primeiro, ele menciona o amor fraternal, cujo amor se manifesta entre irmãos que possuem muitas coisas em comum. Segundo, amai-vos, de coração, uns aos outros, significa que devemos manifestar esse amor, mesmo que as qualidades de outra pessoa não sejam atrativas. O sentido é o mesmo de João 3.16:

” Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna.

Deus ama ao mundo, mesmo aos que se rebelam contra o Seu domínio e desobedecem a ordem e conduta que Ele estabeleceu. Apesar da imoralidade, da sujeira e da injustiça do ser humano, o Senhor o ama e anela que ele confie em Jesus que morreu para perdoar os pecados e fazer dele nova criatura. O Senhor é o modelo que devemos imitar para aprendermos a amar àqueles, por quem não sentimos nenhuma simpatia. 

6) O amor é motivado pela nova vida e está ancorado na Palavra eterna – 1:23-25.

sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre…

Os destinatários desta carta estavam sofrendo críticas, rejeição e até sendo ridicularizados por seus amigos e vizinhos. Além da instrução de como deviam se portar em tais circunstâncias, necessitavam saber que há âncoras que são firmes e que não se movem. Pedro recorda a eles, dois fundamentos seguros: 

1) A salvação pessoal que transformou suas vidas.

2) A indestrutível Palavra que Deus usou para salvá-los.

Quando o Senhor salva uma pessoa, Deus a purifica e lhe dá uma nova natureza por meio da presença do Espírito Santo. O salvo em Cristo deve rejeitar atitudes que não manifestem amor aos outros, mesmo quando é ofendido e possui “direitos”. A nova vida começa com uma semente que Deus semeia no coração. Esta é a Palavra de Deus que é viva e eficaz. A semente, regada pelo Espírito Santo, germina quando é aceita por fé. Então, essa semente brota produzindo a nova vida espiritual. Pedro destaca a permanência da Palavra de Deus e, a põe em contraste com a glória do homem. O que ele quer dizer com isso? Pedro, em sua mente, vê o que a humanidade conquistou: governos, riquezas, a sabedoria humana, a arte, a arquitetura, a ciência e a filosofia. Ainda que seja o Altíssimo que tenha dado a capacidade ao homem de obter essas coisas, o homem se ensoberbece nelas e se orgulha delas. Por isso, ele lembra a todos algo tremendo: O Senhor diz que toda beleza e glória de tudo que é humano perecerá, ao contrário, a Palavra de Deus que Ele tem posto no coração dos crentes permanece e, permanecerá para sempre, assim como a salvação que ela produz. Glória a Deus!

Para refletir: O que você aprendeu sobre os termos “amor fraternal” e “amai-vos uns aos outros?” Você está criando oportunidades para aqueles que não conhecem ao Senhor, observar o amor em sua vida? E entre os irmãos em Cristo, há demonstrações desse amor? Há pessoas dentro da igreja que reclamam dizendo que os irmãos não se importam com elas. Na maioria das vezes, essas pessoas não dão amor, mas querem receber. Você está entre esses?, ou está comprometido (a) em amar sem qualquer barreira?

Minha oração é que você se abra para amar a outros como o Senhor te amou.

Em Cristo Jesus, a expressão do amor de Deus para o mundo,

Pr. Natanael Gonçalves