quem-somosQuem Somos?

1 Pedro 2:9-10. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

O mundo sofre com o terrível problema da falta de identidade. O ponto não é que as pessoas não conheçam a si mesmas ou estejam passando por algum trauma psicológico. Não! A questão é que o homem não sabe de onde veio e nem para onde vai. Esse é o detalhe! Destacamos essa situação, porque é exatamente com essa introdução que iniciamos a nossa abordagem. Segue-se então, uma definição e afirmações a respeito do povo de Deus, senão vejamos:

      1. Geração eleita! v.9

Pedro diz que somos “geração eleita”, mas antes é preciso saber que ele se refere a esse termo por causa de Israel. A nação judia foi eleita com o fim de ser testemunha de Deus para o resto da humanidade. O dever do seu povo era manifestar o caráter e as obras do Altíssimo para que o mundo O conhecesse e se submetesse a Ele. Em alguns momentos a nação judia cumpriu sua tarefa, porém seu mal testemunho fez com que os gentios blasfemassem contra Deus Paulo nos diz isso em Romanos 2.24:

Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós.

E bom saber que Pedro utiliza os conceitos de sacerdócio, nação, povo e geração eleita, que antes se referiam aos judeus, para, agora, designar aos cristãos a responsabilidade de manifestar o caráter e as obras de Deus ao mundo. Qual o conceito de “geração eleita?” Gosto do termo que aparece na maioria das Bíblias hispanas: Linhagem. Esse termo expressa “unidade e parentesco” dos cristãos, mas também aponta para uma origem: DEUS!

      2. Sacerdócio Real.

Somos sacerdócio real, porque temos a responsabilidade de anunciar as virtudes de Deus, seus atributos e obras. Paulo ensina que Deus tem o propósito de chegarmos a ser conformes a imagem de Cristo. Quando nossas vidas manifestarem o caráter de Jesus, então as pessoas conhecerão as excelências de Deus. Aqueles que afirmam ser irmãos em Cristo, mas não mostram uma vida conformada com a Palavra de Deus, não testificam aos demais e estão falhando como falharam os judeus. Desta forma, o mundo blasfema de Deus e não crê n’Ele e nem em Seu Filho. Você consegue enxergar a sua responsabilidade como cristão?

Pedro diz que somos sacerdotes a nível de reis. Afirmar isso, significa algumas coisas:

a)  Os sacerdotes estavam a serviço do Reis dos reis e nós também. Por isso, temos de obedecê-lo e servi-lo.

b)  O sacerdote cuidava de sua vida pessoal, espiritual e moral para agradar a Deus. Temos de viver separados do pecado e da imundícia do mundo, no entanto, temos de conviver com os homens para manifestar a glória de Deus. Estar em contato com o mundo, mas não contaminados com os seus valores.

c)  Nem todos os sacerdotes judeus tinham as mesmas responsabilidades, mas todos se identificavam com o sumo sacerdote. Nosso trabalho pode diferir do modo como servimos a Deus, porém todos somos submissos ao Senhor.

Para refletir: Vimos hoje a afirmação de Deus a nosso respeito. Somos povo escolhido e sacerdotes reais. A questão é a seguinte: Como cristão, você tem a consciência dessa assertiva? Você anda pelas ruas ciente do que Deus disse o que você é? Ainda mais: Sua vida testifica às pessoas ao seu redor quem você é?

No amor de Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves

continua na próxima publicação…