casamento

Vivendo sabiamente o casamento.

A visão de Pedro agora é o casamento. O Espírito de Deus o leva a escrever sobre o tema dando diretrizes para ambos, esposa e esposo. Andemos por essa trilha juntos para aprendermos com o apóstolo.

1 Pedro 3.1-7: Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra, considerando a vossa vida casta, em temor. O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de joias de ouro, na compostura de vestes, mas o homem encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus e estavam sujeitas ao seu próprio marido, como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vós sois filhas, fazendo o bem e não temendo nenhum espanto. Igualmente vós, maridos, coabitai com ela com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.

O alto índice de divórcio mostra a fraqueza da instituição do casamento. Nós não nos damos conta, mas isto está acontecendo dentro da igreja (não me refiro à igreja local, mas ao corpo de Cristo na terra). A igreja deveria oferecer conselho, conforto e segurança para esposos e esposas, mas tem falhado nisso.

Muitos casais mantêm a fachada e permanecem casados, porém sem unidade no pensamento, nas metas e nos valores. Não se conhecem realmente e não se apoiam. A chave para entendermos o texto de hoje, é observar a relação que Pedro estabelece com o capítulo 2. A palavra “semelhantemente” relaciona a passagem com o exemplo de Jesus. Ele, com paciência e propósito, se sujeitou aos demais e sofreu para preencher as necessidades dos outros. Este é o segredo de um casamento feliz e duradouro.

Muitas pessoas tentam eleger um modelo para as suas vidas pessoal e conjugal. O que é triste, no entanto, é que esses modelos, geralmente, são estrelas de cinema ou televisão, com altos e baixo emocionais. Essas pessoas não praticam o fundamento do matrimônio cristão.

Pedro nos recorda o comportamento de Jesus, pois, sendo o Deus Criador, é também expert em relações humanas. A Bíblia é o manual do Fabricante e, portanto, pode instruir os casais sobre o bom funcionamento dessa instituição. O texto da presente lição para nós, se divide em dois parágrafos: o primeiro dirigido à esposa e o segundo ao esposo

1. A Beleza da esposa: 3:1-6

2. A sabedoria que o esposo precisa: 3:7

A Beleza da Esposa – 3:1-6

Aqui se instrui a mulher nos segredos da beleza pessoal que, se bem entendida, tem poder, junto com a obra do Espírito Santo, para ganhar o esposo para Cristo.

  1. A beleza interna impacta o esposo – versos 1-2

Em primeiro lugar, a mulher necessita seguir o exemplo de Cristo. Ele mostrou força, paciência e ternura, mesmo em meio aos que ameaçavam a sua vida. Pedro instrui a esposa cristã e explica que, para ganhar o esposo que não conhece a Cristo, é mais importante a conduta do que as palavras (sem palavras). A formosura de um espírito colaborador e respeitoso tende a suavizar o marido. No verso 2, a palavra “considerando” sugere que o esposo tem a oportunidade de observar a diferença que o evangelho faz na vida de sua esposa.

A exortação à submissão das esposas aos seus maridos não sugere inferioridade. Um soldado pode ser uma pessoa mais excelente que um general. Em todos os níveis da sociedade existe a liderança, mas isso não significa que alguém seja superior a outro. Tanto a mulher como o homem foram feitos à imagem e semelhança de Deus. O Senhor criou a mulher para complementar o homem. Ela é o que o homem não pode ser. A Bíblia não humilha a mulher, mas a dignifica como uma pessoa que ajuda a seu marido para que ele seja melhor e mais efetivo.

A esposa deve apoiar e animar a seu esposo. Não deve, porém, manipulá-lo ou enganá-lo. Tampouco depreciá-lo nem criticá-lo, porque depois de Deus, é a pessoa mais importante em sua vida. Da mesma forma que o Senhor criou e pôs ordem no universo, Ele também criou o lar para que haja unidade e tranquilidade. Os cônjuges não são competidores, mas sócios na tarefa de promover um lar que contribua para o bem estar, crescimento e santidade de ambos e também dos filhos.

  2. A beleza interna agrada a Deus – 3:3-4

A pureza e a modéstia são qualidades internas que afetam a conduta e o adorno externo. Pedro não proíbe este último, mas ensina que o cristão não deve ser influenciado pela sociedade em seu desejo de atrair a atenção através da ostentação e da pompa. Pedro diz que, o que está dentro é o adorno mais valioso e impactante.

A esposa não tem que seguir a corrente deste mundo. Seu encanto reside numa atitude pacífica de cooperação com seu marido, sem mostrar rebeldia nem ressentimentos. Fica claro que Pedro não infere que a mulher descuide de seu aspecto físico. O vocabulário que usa, indica que é de se esperar que ela busque ser atrativa. Sara, o modelo de santidade, era uma mulher conhecida por sua beleza e atrativos.

  3. A beleza interna tem sido comprovada através da história – 3:5-6.

Pedro cita as mulheres da antiguidade que possuíam qualidades sobressalentes de espírito e conduta que adornavam as suas vidas. No verso 5, ele menciona três destas características:

a) Santas


b) Esperavam em Deus


c) Sujeitas a seus maridos.

Santa, corresponde à palavra casta que ele mencionou no verso 2. Este adjetivo descreve a pessoa que vive de forma serena porque aceita a vontade do Altíssimo para sua vida. Não obstante às circunstâncias, ela põe sua fé em Deus para que Ele encha a sua vida de gozo e contentamento. Sara é um exemplo de submissão. Se a mulher de hoje a imita, então será chamada “filha de Sara”, assim como os que são salvos pela fé são filhos de Abraão (Gálatas 3:7).

Refletindo: Para você que é esposa, quais são as qualidades pessoais, contidas nos versos de 1 a 6, que você precisa cultivar mais? A esposa deve submissão ao marido mesmo quando ele não demonstra amor?

Na próxima publicação, veremos o que Pedro fala sobre os maridos. Não perca!

Fraternalmente em Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves