O conceito de bênção que envolve provas e dor é muito estranho para nós. Ao pronunciar o Sermão do Monte, Jesus o inicia com nove bem-aventuranças. Cada uma delas é iniciada pela palavra grega makarios, conforme vimos no tópico anterior. Em princípio, concordamos com “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra”, ou “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”. Todavia, algumas bem-aventuranças nos chocam, pois não coincidem com o que entendemos como bênção. Por exemplo, “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus”. Se a perseguição ocorre, a maioria de nós não se considera abençoado. O que dizer desta: “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós”. Se você passasse por esta situação, será você diria: estou convicto que sou abençoado por Deus porque me perseguem? Isto, simplesmente, não está de acordo com a nossa mentalidade e não combina em nada com o que esperamos das bênçãos de Deus.

Uma das razões de que isto seja tão incompatível com o nosso modo de pensar, é que a ideia que temos da bênção, difere notavelmente da de Deus. Penso que devemos levar em consideração que a nossa visão com relação ao tema, às vezes, é distorcida. Por que? Porque ainda que a nossa compreensão a respeito das bênçãos possa conter um elemento espiritual, nós as reconhecemos, na maioria das vezes, na esfera física, ou seja, na saúde, segurança, bens, etc. Estas coisas são válidas e deveríamos ver a Deus como nosso Provedor e Cuidador, no entanto, Deus tem uma percepção mais elevada da bênção. Ele sabe tudo sobre o futuro e suas consequências eternas, enquanto nós nos limitamos ao que é temporal. Por exemplo, reiteradamente entendemos as bênçãos no contexto terreno, em circunstâncias físicas e agradáveis (Deus tem abençoado meus negócios), mas, devemos lembrar que elas se originam no reino espiritual.

Em todos os acontecimentos existe a base espiritual. Se alguém te perguntasse: você prefere receber de Deus uma bênção física ou espiritual? O que responderia? Imagino que, nas suas melhores intenções, você diria que desejava uma bênção espiritual. No entanto, a coisa não é tão fácil como alguns poderiam pensar. O que aconteceria se você estivesse perdendo a capacidade de andar ou de enxergar? Preferiria uma bênção física ou espiritual? E se não tivesse o dinheiro para pagar o aluguel, comprar alimentos ou levar seus filhos ao médico? Preferiria uma bênção física ou espiritual? Adicione à lista o que você quiser, mas, o que escolheria? Nós vivemos num mundo onde necessitamos de provisões físicas, entretanto, uma ênfase excessiva no que é material, se contradiz com o modo em que Deus vê a bênção. Ele vê o quadro completo e, por consequência, pode enxergar as bênçãos que virão a nós. Assim sendo, Ele trabalha para conduzir-nos a elas, mesmo quando só vemos a escuridão. Uma vez que, para a maioria de nós, a bênção se relaciona com as questões físicas, a eliminação temporal de tais bênçãos, intensifica o nosso sofrer. Sendo assim, nosso entendimento é que somos menos abençoados por Deus. Podemos reconhecer as bênçãos do Pai na vida dos outros, mas, às vezes, é difícil vê-las em nossas próprias vidas, especialmente, em meio a uma profunda dor. Como sempre, precisamos buscar a luz da Palavra para que a nossa compreensão não seja ofuscada pelas circunstâncias da vida. Não sei se você está atravessando algo parecido, mas tenha em mente que os caminhos do Senhor são mais altos que os nossos caminhos e que você é objeto do Seu amor. Continuamos na próxima publicação.

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves