Em capítulos anteriores, vimos que as provas peirasmos, frequentemente, provêm de Satanás com o mau propósito de fazer-nos fracassar e cair. Outra palavra para prova, que também já vimos, é dokimos (δόκιμος), a qual revela um propósito diferente. Uma prova dokimos, manifesta o valor ou a qualidade do objeto posto à prova, pois trata-se de uma avaliação para mostrar que algo é autêntico ou valioso. Assim como peirasmos se associa comumente com o diabo, dokimos quase sempre, se associa com Deus; e Ele, certamente, poderá provar nossa a fé por meio de uma prova dokimos. A ordem de Deus para que Abraão sacrificasse a seu filho Isaque, é um bom exemplo de que o Senhor provou a fé que sabia estar presente na vida de seu servo. Com efeito, Deus não descobriu a fé de Abraão, este é que demonstrou a fé que trazia em seu coração. O saber que existem duas palavras diferentes para prova, nos possibilita entender a natureza de muitas provas e sofrimentos. Isso pode demonstrar que, nem sempre, o diabo é o responsável pelas provas que nos sobrevêm, pois Deus pode pôr à prova nossa fé. Em várias ocasiões, no entanto, é possível que não sejamos capazes de determinar se nossas provas possuem origem em Deus ou em Satanás. Talvez, a origem de algumas provas permaneça obscura para nós, a qual, possivelmente, pode ser parte do plano de Deus. Sendo assim, nossa ênfase não deve ser tanto em determinar a origem da mesma, mas responder corretamente a ela. Independentemente da sua origem, devemos responder à prova da mesma maneira, isto é, em obediência fiel e em submissão a Deus.

Ao contrario do que podemos pensar, a mesma prova pode ser, às vezes, peirasmos e dokimos. Pedro usou ambas as palavras ao falar das provas e dos sofrimentos de seus leitores, se não vejamos: Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações (peirasmos), para que, uma vez confirmado o valor (dokimion) da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo (1 Pedro 1:6-7). Tiago 1:2-3, afirma praticamente uma verdade idêntica: Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações (peirasmos), sabendo que a provação (dokimion) da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança.

Nosso Amado Pai é Soberano e sabe todas as coisas a nosso respeito, tanto aquelas que se relacionam com o presente, como aquelas que ainda estão no futuro. Mas, uma coisa nos chama a atenção: Deus pode usar para o nosso benefício, provas que recaem sobre nós e, ao passarmos por elas, devemos atravessá-las não com a expectativa de fracasso, mas com a visão da vitória. Por exemplo; proclamamos que temos fé em Deus, então, Deus permite ou envia provas que podem demonstrar a autenticidade da nossa fé. Não obstante, estas provas seguramente nos arrancarão da nossa zona de conforto, e, provavelmente, de um modo que sequer imaginamos. O objetivo com que Deus prova a nossa fé, é bem claro: para que sejamos aprovados! Então, quem passa no teste? O êxito chega unicamente quando se caminha com fé, valor e obediência fiel ao Senhor. De outro modo, poderíamos esperar verdadeiros fracassos.

Não sei se você está passando por uma luta ou prova. Se está, mas não sabe de onde essa prova procede, não importa. Apenas responda com fé perseverante e fidelidade ao Senhor. Aquele que prova (ou permite a prova) é também Aquele que aprova. O importante é passar por ela com os olhos fitos em Cristo (Hebreus 12.2), e não desanimar. Este tópico é importante para compreensão da bênção de Deus em nossas vidas, por isso não perca a próxima publicação.

Em Cristo Jesus, o Senhor da glória,

Pr. Natanael Gonçalves