Mas, de fato, habitaria Deus com os homens na terra? Eis que os céus e até o céu dos céus não te podem conter, quanto menos esta casa que eu edifiquei (2 Crônicas 6:18).

O que é exatamente a glória de Deus? Podemos entender, até certo ponto, o que significa o sofrimento, mas a glória é um assunto diferente. Com frequência a Bíblia descreve a glória como algo que pertence a Deus, mas ela também fala de uma glória que os crentes em Cristo receberão no futuro. Entretanto, saber que a glória de Deus existe, não é o mesmo que a compreender. Como acontece com muitos temas nas Escrituras, a informação que Deus nos dá é parcial e limitada. O mais provável é que Ele restrinja sua revelação, porque não faria sentido para nós até chegarmos em nossa morada eterna. Com certa frequência, as verdades reveladas por Deus nos conduzem a mais perguntas, a maioria das quais, não poderá ser respondida por completo até que estejamos com o Senhor. Em respostas às interrogações mais profundas da vida, nosso Pai Celestial nos entrega o que Ele deseja que saibamos. Não obstante, com relação a muitas indagações, simplesmente ouvimos: Confie em mim!

No presente tópico, tomamos o texto de 2 Crônicas 8.18 e fazemos a nós mesmos a seguinte pergunta: será que sentimos o que Salomão sentiu quando dedicou o Templo? Ele inicia o verso com uma pergunta: Mas, de fato, habitaria Deus com os homens na terra? e, logo, emenda: Eis que os céus e até o céu dos céus não te podem conter, quanto menos esta casa que eu edifiqueiO mesmo se aplica quando tentamos falar ou escrever acerca da glória de Deus. Pense: todos os grandes volumes escritos neste mundo, não fariam justiça à glória de Deus, e, muito menos aqui. O tema é demasiadamente amplo para ser condensado em poucos parágrafos. No entanto, ao estudarmos as Escrituras, podemos ver que a palavra glória aparece, muitas vezes, em relação direta com a glória que pertence a Deus.

“Glória” é também um dos nomes de Deus. Em 1 Samuel 15.29 lemos: “Também a Glória de Israel não mente, nem se arrepende, porquanto não é homem, para que se arrependa”. Constantemente vemos um aspecto da glória de Deus em sua criação. O Salmo 19.1 diz:  Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos. Isto quer dizer que os céus contam, proclamam, ou ainda, declaram a “glória de Deus”. Se você pesquisar, encontrará um grande número de referências com diferentes ênfases e matizes.

Como já temos visto, as Escrituras também revelam o importante aspecto da glória que se relaciona conosco. Deus dará glória aos que creem como parte da recompensa futura, a qual, com frequência, está associada ao sofrimento.  Geralmente, quando sofremos não pensamos na glória, mas Deus sim, e é isso que realmente importa. Uma vez que o Senhor, por sua graça, revelou-nos várias promessas relativas à gloria que emerge a partir do sofrimento do cristão, seria sábio estar atento. Medite nisso! Continuamos no próximo tópico.

A Deus, toda a glória!

Pr. Natanael Gonçalves