Estes últimos dias, estamos analisando alguns contornos da vida do profeta Elias. Caminhemos, pois, juntos. Surpreendentemente, depois de haver confrontado o rei Acabe, a nação, os falsos profetas e de haver presenciado a maneira como Deus mostrava sua fidelidade, Elias se acovardou quando Jezabel o ameaçou. Depois que seus falsos profetas foram mortos, Jezabel mandou um recado a Elias, dizendo:

Façam-me os deuses como lhes aprouver se amanhã a estas horas não fizer eu à tua vida como fizeste a cada um deles (1 Reis 19.2). 

Quão pouca memória mostrou Elias para recordar os feitos que Deus já havia operado. Uma pausa para refletir: porventura não sucede o mesmo conosco?  Jezabel invocou “os deuses”,  justamente àqueles que não puderam responder algumas horas antes. Ora, um homem de Deus, jamais deveria sentir-se afetado por uma ameaça baseada em juramentos aos “deuses pagãos impotentes”, especialmente quando o Deus Todo-Poderoso é seu Líder e Protetor. Elias fugiu de Jezabel cheio de temor. Foi a Berseba, deixou ali o seu moço e partiu para o deserto, caminho de um dia, a fim de salvar a sua vida. Aquele deserto era tanto um deserto físico como espiritual. Elias se perturbou de tal maneira, que pediu a Deus que o deixasse morrer. Isto parece não fazer sentido, já que ele fugia de Jezabel pelo temor de ser morto. 

Em 1 Reis 19.7 lemos: …o anjo do SENHOR, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo. Nessa intervenção de Deus, podemos encontrar alguns fatores relevantes à Transfiguração. Deus não enviou simplesmente um anjo para ministrar e sustentar Elias, mas “o Anjo do Senhor”. Este não é o lugar para tratarmos, em detalhes, deste maravilhoso personagem. Dito de uma maneira bem simples, o Anjo do Senhor parece ser a visita do Salvador, pré-encarnado à terra. Jesus, que nasceu em Belém, sempre existiu como a segunda Pessoa da Trindade. Não era simplesmente um anjo, como dissemos acima, mas Deus mesmo que tomou essa forma. Se Jesus viesse à terra com todo o poder de sua glória, consumiria toda a sua criação. Assim sendo, deveria Ele tomar um aspecto muito mais moderado a fim de relacionar-se com alguns personagens da Bíblia (procuro falar numa linguagem simples para facilitar a compreensão). O Anjo do Senhor fez várias aparições no Antigo Testamento. Embora, a maioria das pessoas não se dá conta, foi o Anjo do Senhor que apareceu a Moisés na sarça ardente (Êxodo 3:2). Adicione-se a isto também, o fato de que o “Anjo do Senhor” não volta a ser mencionado depois do nascimento de Jesus. Por estes e outros dados, há um grande número de comentaristas que identificam o Anjo do Senhor, com o Senhor Jesus. 

Isto significa que Elias não foi sustentado por um membro da hoste angelical, mas recebeu o sustento do próprio Senhor. Aliás, isto nos faz lembrar que o mesmo Senhor, depois de ressuscitar, preparou também peixe assado e pão para os discípulos (João 21.9-13). O Pão da Vida e o Doador da Água da Vida, proveu ao esgotado profeta, pão cozido e uma botija de água. O abatimento de Elias era tão grande que não se menciona, da parte do profeta, nem um pouco de assombro ante a presença do Anjo do Senhor. Talvez, nem sequer alcançou de que estava na presença de Deus mesmo. Também é possível, como ocorre a muitos de nós, que seu abatimento fosse tão grande que não reconheceu e nem valorizou o sustento que Deus lhe estava proporcionando nesse momento de angústia. 

É bom saber que o Senhor mesmo apareceu a Elias naquele momento, não com a intensão de destruí-lo, mas de sustentá-lo durante esse período difícil de sua vida. O anjo do Senhor o fortaleceu, e logo o enviou a uma viagem que duraria quarenta dias. Para onde o enviara? Para o monte Horebe, também conhecido como monte Sinai, o mesmo lugar onde Moisés havia se encontrado com Deus para receber a Lei. 

Ao finalizar este tópico, façamos uma pausa para refletir sobre a nossa caminhada cristã. Quantas vitórias Deus já nos deu e, por vezes, estamos a esmorecer diante de algum pequeno problema. Se isto ocorre com você, então, levante-se em nome de Jesus e tome posse das promessas de Deus. Continuamos na próxima publicação. 

Em Cristo Jesus, Aquele que nos fortalece, 

Pr. Natanael Gonçalves