A trilha fala de um caminho a ser percorrido por todo cristão, coisa que temos abordado em todos os tópicos. A viagem à Trôade, como disse anteriormente, é metafórica e corresponde à nossa caminhada cristã com Jesus. Provérbios 3.5-6, ensina o cristão como ele deve se posicionar e seguir nessa caminhada. Vejamos: “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.” Estes versículos apresentam um resumo do que devemos fazer quando andamos em direção à Trôade, ou seja: caminhar em obediência, caminhar por fé e seguir caminhando, mesmo quando Deus nos responde com um “não”. Nossa visão é pequena e, às vezes, desfocada. O Senhor, contudo, vê de maneira perfeita e conhece o nosso amanhã. Portanto, tenha firmado em seu coração, que o seu objetivo e meta é seguir a Jesus. É Ele que dirige, mostra o caminho e dá todas as instruções segundo o Seu próprio querer.

A viagem para Trôade pode ser solitária. Quanto mais você avança, menos pessoas você encontrará. Há numerosas saídas de escape que tentam e seduzem ao longo da marcha, e muitos aproveitam esta alternativa para saírem do caminho. Ainda assim, a rota segue e o Senhor nos chama a continuar.

O caminho para Trôade irá revelar duas coisas relacionadas: o grau da sua confiança em Deus e o grau da submissão e maleabilidade de seu coração. Por exemplo: Sua confiança em Cristo está baseada na resposta positiva das petições do seu coração? Você confia sem reservas, mesmo quando Ele não responde, ou responde de forma negativa? Antes que você replique, saiba: na caminhada para Trôade, você aprenderá muito a respeito de si mesmo. No entanto, a pergunta que deixo aqui é: Você está disposto a caminhar para Trôade, sozinho, porém não só, mas com Jesus, a fim de que Ele possa moldá-lo, fazê-lo crescer e cumprir na sua vida Seus propósitos divinos? Para o cristão que deseja firmemente fazer a caminhada e seguir na rota com um coração entusiasmado, não é nada fácil. Com frequência, não entendemos como Deus trabalha e o porque de certos acontecimentos. Algumas vezes, Ele nos permite conhecer Seus propósitos, mas nem sempre. Assim sendo, devemos lembrar da passagem citada acima e prosseguir caminhando. Nessa linha de pensamento, busco um exemplo que pode ser aplicado àqueles que estão em viagem para Trôade. Lembremo-nos novamente de Paulo no caminho (Atos 16.6-8), enfrentando todas aquelas dificuldades e com portas fechadas para a Ásia e a Bitínia, onde desejou ir. Se ele houvesse desistido, não haveria aquela igreja em Filipos (Atos 16.11-40), porque em dois momentos determinados, Deus disse “não” a Paulo. Acrescento ainda mais: não haveria uma carta aos Filipenses para estimular e edificar a milhões de pessoas ao longo da história da igreja, inclusive você e eu. Não deveríamos dar graças a Deus por Ele ter dito um “não” ao apóstolo? E você, poderia se alegrar e agradecer ao Senhor por todas as vezes que Ele disse “não” a você?

Onde você está agora? Pode ser que o caminho para Trôade te espere logo ali, na virada da esquina. Você está preparado (a) para empreender a viagem? Talvez você já esteja na metade do caminho para Trôade. O que você não sabe mesmo é se já andou uns poucos quilômetros ou se está bem próximo do final. Essas indagações são desnecessárias. Jesus faz a mesma pergunta que fez aos seus discípulos em João 6.67: “Porventura, quereis também vós outros retirar-vos (desistir)?”  Ninguém pode fazer essa decisão por você. Ninguém pode caminhar para Trôade por você. O Senhor te convida a segui-Lo.

Finalizando, um pai convidou a sua filhinha de uns cinco anos para ir com ele a uma outra cidade. Ela perguntou: aonde vamos papai? Eu não posso ver o caminho. Ele respondeu: eu posso. Fique tranquila! Papai está levando você. Mais à frente se deparam com uma grande ponte. A menininha sentiu temor ao se aproximarem. Antes que ela lhe fizesse uma pergunta, o pai lhe disse: Filha, eu não te pedi que pensasses como poderíamos cruzar a ponte e tampouco que fosse sozinha. Eu te convidei para vir comigo e disseste sim. Eu te levarei! Ela se acalmou, a noite caiu e, sentido sono, deitou-se no banco do carro. Boa noite papai! Boa noite filhinha! “Te aviso quando chegarmos.”

Quando você viaja para Trôade pode passar por muitos percalços, inclusive sentir temor. Todavia, você pode descansar. Ele, o Senhor, está no comando. Ele te avisa quando chegar.

Que o Espírito de Deus ministre ao seu coração,

Pr. Natanael Gonçalves