Continuo abordando mais duas atitudes de mente que deve estar presente na vida do cristão.   

A mente espiritual (Filipenses 3). Paulo usa, várias vezes, as palavras “coisa e coisas” neste capítulo e destaca que a maioria das pessoas “se preocupa com as coisas terrenas” e, na contramão desse pensamento, o crente que possui a mente espiritual se ocupa das coisas celestiais. Assim, ele afirma no verso 20: “Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.”  A pessoa com a mente espiritual vê as coisas deste mundo a partir do ponto de vista celestial. Que diferença! A busca de coisas materiais está roubando a alegria das pessoas, ainda que sejam crentes em Cristo. Queremos possuir coisas, depois nos damos conta de que as coisas nos possuem. O único caminho para a vitória e para o gozo, é possuir uma mente espiritual e olhar para as coisas a partir da perspectiva divina. Como Paulo, devemos avaliar todas as coisas de forma correta (3:1-11), atletas com o vigor necessário (3:12-16) e estrangeiros com a visão correta (3:17-21).  “Estimo… prossigo… espero” – são verbos que descrevem ao homem com uma mente espiritual. 

A mente indubitável (Filipenses 4).  A preocupação é o resultado de pensar de forma errada e de sentir  de modo incorreto acerca das circunstâncias, das pessoas e das coisas. Assim, se tivermos uma mente firme, submissa, espiritual e indubitável (segura, inequívoca), não nos será difícil vencer a preocupação. Tudo o que precisamos é algo que guarde o nosso coração e mente para que a preocupação não penetre. Paulo descreve essa mente indubitável: “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (versículo 7). A palavra guardar é usada no contexto do termo militar e significa “estar de plantão, vigiar” (Paulo estava em cadeias vigiado por um soldado).

O capítulo quatro descreve os recursos espirituais que o crente possui em Cristo: a paz de Deus (4:1-9), o poder de Deus (4:10-13) e a provisão de Deus (4:14-23). Com recursos como estes, porque haveríamos de preocupar-nos? A paz de Deus vem quando oramos corretamente (versículos 6,7), quando pensamos corretamente (versículo 8) e quando vivemos corretamente (versículo 9). Este é o segredo de Deus para se ter a vitória sobre toda e qualquer preocupação. 

Próxima postagem: O que devemos fazer? 

Que a paz de Deus te guarde e que o Deus de paz te conduza hoje e sempre, 

Pr. Natanael Gonçalves