Cooperação (Fp 1:27b) 

Paulo muda sua ilustração da política para os esportes. A expressão traduzida por “lutando juntos” dá origem à palavra “atletismo”. Paulo vê a igreja como uma equipe e lembra os cristãos de que é seu trabalho, em equipe, que conquista as vitórias. Não se deve esquecer que havia dissensão na igreja de Filipos. Um dos problemas envolvia duas mulheres que não se entendiam (Fp 4:2). Ao que parece, os membros da igreja tomavam partido, como acontece com frequência, e a divisão resultante atrapalhava o trabalho da igreja. O inimigo tem prazer em ver divisões nos ministérios locais. Seu lema é “dividir e conquistar” e, muitas vezes, ele é bem-sucedido. A única maneira de os cristãos vencerem o maligno é permanecendo unidos. Em Filipenses 1:27, o termo grego utilizado é sunathleo, que significa “lutar juntos como atletas”.

Um jogador de basquete insatisfeito resolveu conversar com seu técnico e disse:

“Não vejo sentido em continuar vindo aos treinos, pois o Mike faz o trabalho do time todo… Os outros jogadores são dispensáveis. O técnico entendeu o que estava acontecendo e respondeu: – Só porque o Mike tem mais oportunidades de arremessar não significa que o restante do time seja desnecessário. Alguém precisa armar as jogadas e, sem vocês, ele não teria como fazer nem uma só cesta”.

Às vezes, um time tem sua “estrela” que se torna o centro das atenções e dos elogios, e pode acontecer de esse jogador dificultar as coisas para o restante do time (vimos isso recentemente na copa). A equipe não trabalha em conjunto com igualdade, mas sim se esforçando para que um de seus membros se destaque. Uma atitude dessas é garantia de derrotas. Não é difícil expandir essa imagem da igreja local como um time de atletas. Cada pessoa tem seu devido lugar e incumbência, e se cada um fizer seu trabalho, estará colaborando com os demais. Nem todo mundo pode ser capitão ou artilheiro! O time precisa seguir as regras que se encontram na Palavra de Deus. Seu único objetivo é honrar a Cristo e fazer sua vontade. Se trabalharmos todos juntos, poderemos alcançar esse objetivo, ganhar o prêmio e glorificar ao Senhor. Mas no instante em que um de nós começar a desobedecer às regras, a faltar nos treinos (a vida cristã exige disciplina) ou a buscar a própria glória, o trabalho em equipe desaparecerá e, em seu lugar, surgirão divisões e competição.

Em outras palavras, Paulo lembra, mais uma vez, de que precisamos ser determinados. Quem vive para Cristo e para o evangelho e pratica o “trabalho em equipe” segundo os princípios cristãos, pode ter alegria na vida, mesmo enquanto combate o inimigo. Somos cidadãos do céu e, portanto, devemos andar de modo coerente. Fazemos parte do mesmo “time” e, portanto, devemos trabalhar de modo cooperativo. Resta, ainda, um terceiro elemento essencial para o sucesso: a confiança! Mas, esse ponto veremos amanhã, se o Senhor permitir. 

No amor de Jesus, o Deus da glória, 

Pr. Natanael Gonçalves