É impressionante ver Paulo pensando nos outros, não em si mesmo. Enquanto o apóstolo aguarda seu julgamento em Roma, os cristãos de Filipos lhe vêm à memória, e ele se alegra com as recordações que tem deles. Ao ler Atos 16, descobrimos que algumas coisas que aconteceram a Paulo em Filipos poderiam ter deixado lembranças tristes. Foi preso e açoitado ilegalmente, colocado no tronco e humilhado diante do povo. 

Entretanto, até mesmo essas memórias alegram o coração de Paulo, pois foi por meio desse sofrimento que o carcereiro da cidade conheceu a Cristo! Paulo se lembra de Lídia e de sua casa, da jovem serva infeliz, liberta da possessão demoníaca, e também de outros cristãos queridos de Filipos. É possível que Filipenses 1:5 seja uma referência a sua cooperação financeira com Paulo, assunto ao qual ele volta em Filipenses 4:14-19. A igreja de Filipos foi a única congregação que contribuiu para sustentar o ministério de Paulo. A expressão “boa obra”, em Filipenses 1:6, pode ser uma referência a esse compartilhamento de seus recursos; essa obra foi iniciada pelo Senhor, e Paulo estava certo de que o Senhor a continuaria e completaria. 

Entretanto, quando aplicamos esse texto à salvação e à vida cristã, não estamos fugindo do seu significado. Ninguém é salvo pelas boas obras (Ef 2:8, 9). A salvação é a boa obra de Deus na vida do indivíduo, efetuada quando cremos em seu Filho. Em Filipenses 2:12-13, vemos que Deus continua a trabalhar em nós por meio de seu Espírito. Em outras palavras, a salvação compreende uma obra tripla: 

  • A obra que Deus realiza por nós – a salvação.
  • A obra que Deus realiza em nós – a santificação.
  • A obra que Deus realiza por meio de nós – o serviço.

Essa obra terá continuidade até vermos Cristo e, então, será consumada. “Seremos semelhantes a Ele, porque haveremos de vê-lo como Ele é” (1 Jo 3:2). Paulo se alegra em saber que Deus continua a operar na vida de seus irmãos e irmãs em Cristo da cidade de Filipos. Afinal, essa é a verdadeira base para comunhão cristã jubilosa: Deus operando em nossa vida diariamente.

Você possui essa convicção? Deus está trabalhando em sua vida diariamente? Mesmo quando há dor e sofrimento, você pode ver o agir de Deus em sua vida? Se todas essas respostas forem afirmativas, não há porque não se alegrar. Aprendamos com o apóstolo no post de hoje. Amanhã, veremos a segunda chave: “Tenho vocês em meu coração”.

 

No amor de Cristo Jesus,

 

Pr. Natanael Gonçalves