PROBLEMA: Ezequiel fala de “seres viventes” cujas faces tinham “a semelhança de homem”, e que se moviam “à semelhança de relâmpagos” (v.14). Eles se elevavam (v. 19) e suas “rodas se elevavam juntamente com eles” (v. 20). Alguns consideram esta descrição como referindo-se a OVNI’S e a extraterrestres. Há criaturas extraterrestres, semelhantes ao homem, no espaço cósmico?

SOLUÇÃO: Não se trata de uma referência a OVNIS, e sim de uma visão dá glória de Deus. Isso é evidente por várias razões. Primeiro, o texto estabelece com clareza: “Esta era a aparência da glória do Senhor” (l:28). Segundo, logo no primeiro versículo deste capítulo fala-se de “Visões”, que se apresentam, em geral, em formas altamente simbólicas (cf. Ap 1:9-20). Portanto, toda “semelhança” neste texto não deve ser entendida de modo literal, mas simbolicamente. Terceiro, os “seres viventes” eram anjos, uma vez que eles tinham “asas” (v. 6) e voavam no meio do céu. Eles se comparam aos anjos mencionados em Isaías 6:2 e especialmente aos “seres viventes” (anjos) ao lado do trono de Deus (Ap 4:6). Quarto, a mensagem deles provinha do “Senhor Deus” de Israel ao profeta Ezequiel (cf. 2:1-4), e não de supostos seres extraterrestres. O contexto era uma mensagem do Deus de Israel por meio do profeta judeu de nome Ezequiel para a “casa rebelde” (2:3-4; cf. 3:4,9) de Israel. Quinto, não há evidência alguma da existência de criaturas extraterrestres, semelhantes ao homem, em parte alguma do universo. Há, certamente, espíritos demoníacos que a Bíblia chama de “espírito mentiroso” (1 Rs 22:22) e “espíritos enganadores” (1 Tm 4:1). Esses demônios ou anjos malignos podem enganar as pessoas, fazendo com que elas creiam que eles são seres extraterrestres. Mas eles podem ser reconhecidos por seu falso ensino e pelas práticas más que estimulam, tais como idolatria, feitiçaria, astrologia, adivinhação, cartomancia e necromancia (cf. Dt 13:1-9; 18:9-14; 1 Tm 4:1-3).