Idolatria!

Idolatria!

Definindo a idolatria: Culto prestado à criatura ao invés de ao Criador, seja como culto a deuses pagãos ou a imagens que representem o Senhor. Os israelitas caíram repetidamente nessa última prática (Êx 32; 2Cr 34.33; Os 8.4; 10.5) e estiveram com freqüência perto da primeira (1Rs 16.31-33). Desde o princípio, se condenou qualquer forma de idolatria (Êx 20.4; 34.13,17; Dt 4.16), e os profetas sempre falaram contra ela (Sl 115.4-7; Is 2.8; 40.18-20; 44.6-20). O NT sustenta essa condenação (1Tm 1.9; 1Jo 5.21) e amplia o seu significado para incluir atitudes como a avareza (Cl 3.5).

Toda idolatria é condenada pela Palavra de Deus. Quando perguntamos a alguém sobre adoração dos santos, muitos respondem com um sofisma: “Não. Nós não adoramos imagens. Tributamos diante das imagens um culto de veneração aos santos que as imagens representam”. Já ouvi algumas respostas como essa. Todavia, “um culto de veneração” ou uma oração dirigida a “um santo” que já morreu, tipifica a prática idólatra.

Bem, ao olharmos para essa definição e exemplos, qual o resultado da idolatria na vida de uma pessoa? Antes de falarmos do resultado dessa prática, lembremos os exemplos citados na Bíblia com relação ao povo de Israel. Cada vez que o povo era envolvido na idolatria, os resultados eram funestos. Batalhas perdidas, fome, pestes, seca e muitas outras coisas vinham, como juízo, sobre o povo. E nos dias de hoje? Quais são as conseqüências dessa prática? Uma só palavra pesa sobre a vida daqueles que se dobram diante de imagens ou se dirigem a elas em oração: Maldição!  Sim, maldição de Deus, pois Ele mesmo diz em Êxodo 20:5, que visitaria essa maldade até a terceira e quarta geração daqueles que assim agem.

Quem é idólatra está debaixo de maldição! Como resultado direto dessa maldição, os seus sentidos ficam entenebrecidos ou embotados e não conseguem discernir a verdade da Palavra de Deus. De fato, essa prática é normal no meio de pessoas que dizem pertencerem a uma religião cristã, contudo, por causa da idolatria, suas mentes estão fechadas e enlaçadas e não conseguem enxergar a verdade.

Graças a Deus, minha mãe e todos da sua família, que eram adeptos dessa idolatria, se curvando diante de imagens de santos padroeiros e com rezas a eles, foram libertos pelo poder do Senhor.

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).

 

 

Sobre o Autor

Natanael Gonçalves

Casado com Elizabeth e pai de David, Rebeca, Nataly e avô de Bruna, Sofia e Luca. Apaixonado pela Palavra de Deus e convocado pelo Senhor para servir como pastor. Em 1975, iniciei meus estudos teológicos no Instituto Bíblico das AD no Rio de Janeiro e me tornei Bacharel em teologia pela Florida Christian University em Orlando, EUA.

Idolatria

Sobre o Autor

Natanael Gonçalves

Casado com Elizabeth e pai de David, Rebeca, Nataly e avô de Bruna, Sofia e Luca. Apaixonado pela Palavra de Deus e convocado pelo Senhor para servir como pastor. Em 1975, iniciei meus estudos teológicos no Instituto Bíblico das AD no Rio de Janeiro e me tornei Bacharel em teologia pela Florida Christian University em Orlando, EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *