Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas (Tiago 2.1).

Na Palavra de Deus encontramos direção para todas as coisas que necessitamos. Algumas, de forma muito clara, enquanto outras, não. No entanto, tudo que envolve a vida, podemos encontrar nas Escrituras. Por exemplo, a Bíblia nos ensina sobre os ricos e sobre a riqueza. Que atitude devemos ter quanto a esse tema? Tiago toca no assunto, mas antes, como já vimos, devemos praticar a Palavra. Ao pôr em prática a vontade revelada de Deus, crescemos. Ouvir a Palavra (Tiago 1:22-25), e falar sobre a Palavra, não substituem a sua aplicação. Isto posto, prosseguimos.

O pastor Tiago, apresenta um aspecto importante do ensino bíblico quanto aos ricos. O que se passava naquela igreja que levou Tiago a mencionar esse ponto? Alguns estudiosos apontaram que aqueles irmãos, por atravessarem sofrimentos, assumiram uma atitude de pecado ao favorecer ou destacar aqueles que possuíam riquezas. Talvez, pensando em receber algum tipo de ajuda, agiram assim. No entanto, o fato evidente, é que Tiago lhes chama à atenção, pois estavam deixando de lado aquele que era verdadeiramente rico em Deus, para exaltar ao que era verdadeiramente pobre, já que este não possuía uma experiência com Cristo.

“Não devemos ser rápidos em criticá-los, pois quantos, em nossos dias, não caem na mesma armadilha? Já vi isto em muitas igrejas. Por exemplo, uma pessoa que visitava a congregação e não era cristã, mas era abastada ou possuía algum tipo de poder, às vezes, era destacada e exaltada, em detrimento de um pobre que ali estava. Tudo isso, a partir do próprio púlpito. Bem, voltemos ao nosso tema”.

Já vimos anteriormente que uma fé viva suporta a tribulação (Tiago 1:2-12). Também já vimos que uma fé viva vence a tentação (Tiago 1:13-27). A partir do capítulo 2, Tiago aplica esses dois princípios ao tratar dos problemas específicos que eles estavam enfrentando, em meio à aflição. Diante de tanta perseguição, os irmãos começaram a buscar uma saída. Cometeram ofensas entre si e fizeram acepção de pessoas, talvez pensando em conseguir algum benefício pessoal. Também não se interessavam em ajudar aos outros. Haviam disputas e pleitos entre eles. Pela carta que Tiago lhes escreve, tudo indica que não estavam vivendo conforme os parâmetros que Deus havia estabelecido, especialmente nas relações de uns para com os outros. Tiago, então, os exorta a viver, na prática, a fé que proclamam ter em Deus. Sim, lhes chama a viver a fé viva que se manifesta para superar a perseguição e vencer a tentação.

Depois de fazer algumas considerações teológicas a respeito de seus sofrimentos e de suas atitudes, Tiago toca nos problemas específicos que desenvolveram em razão do que estavam sofrendo. O primeiro ponto que ele sublinha, é o trato preferencial para com os ricos. Veremos este aspecto na próxima publicação. Não perca!

Que o Espírito de Deus traga luz ao nosso entendimento,

Pr. Natanael Gonçalves