Antes, dá maior graça. Portanto, diz: Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes (Tiago 4:6).

A graça que envolve o cristão trabalha para conduzi-lo a um ajuste em sua vida pessoal, pois o Deus que dá maior graça, também resiste aos soberbos. Nos desperta a atenção quando colocamos os olhos em Provérbios 3.4, que nos diz: Certamente, ele escarnece dos escarnecedores, mas dá graça aos humildes. Tiago citou esse texto de Provérbios, tendo em mente que a resistência de Deus é ativa e não passiva. Os linguistas afirmam que o termo “resiste” expressa a ideia de pôr-se em formação de batalha contra alguém. Assim sendo, é Deus que Se opõe em resistência, e, portanto, ninguém poderá vencê-lo.

Aqueles a quem Deus resiste, são os soberbos. O adjetivo possui vários significados, tais como: soberbos, orgulhosos, arrogantes, insolentes. Esses são aqueles que, por orgulho pessoal, se consideram a si mesmos como superiores e se colocam acima dos demais. Enquanto persistem em sua arrogância e insolência pessoal, Deus lhes nega a sua graça. O Senhor afirma que: …aquele que tem olhar altivo e coração soberbo, não o suportarei (Salmo 101b). O profeta Isaías anuncia que Deus procederá contra todo soberbo: Porque o Dia do SENHOR dos Exércitos será contra todo soberbo e altivo e contra todo aquele que se exalta, para que seja abatido (Isaías 2:12). Observe que, enquanto Deus salva o povo humilde, Ele abate os olhos altivos (Salmo 18:27). Os leitores de Tiago que eram soberbos e orgulhosos, deveriam começar a refletir sobre a ação divina que enfrentariam. Em toda e qualquer situação é bom lembrar que a soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda (Provérbios 16:18). A graça, que sempre é maior que o pecado, podia estar dando-lhes um tempo de oportunidade para o arrependimento. É diferente hoje? Não, de forma alguma. Creio que Deus está concedendo oportunidade para muitos dentro da igreja dos nossos dias.

Não obstante, o contraste se estabelece, pois, Aquele que resiste ao soberbo e orgulhoso, concede graça aos humildes. Os humildes não se fiam nas próprias forças, antes, confiam totalmente em Deus e se submetem incondicionalmente a Ele. São desprezados pelos homens, mas bem-aventurados diante do Senhor. São aqueles a quem Jesus chama de “pobres de espírito” (Mateus 5:3). Esses não podem alcançar nada por suas próprias forças e dependem absolutamente de Deus para o seu cuidado, proteção, provisão e sustento. Isaías registrou: …mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra (Isaías 66:2). A arrogância na vida do humilde desaparece, e em seu coração, o Único que se destaca é o Senhor que lhe concede o seu favor.

A graça que Deus dá aos humildes, é tanto uma provisão espiritual como material. Muitos naquela congregação pediam e não recebiam (Tiago 4:3), porque o faziam com arrogância pessoal e não com humildade, coisa própria da vida cristã. Penso que versículo de Tiago tem a sua maior expressão no ensinamento de Jesus: Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado (Mateus 23:12). O humilde não enaltece a si mesmo, pois este é um assunto do Pai. Jesus é o nosso exemplo! Observe que Ele se humilhou tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome (Filipenses 2:6-11). Nenhum cristão pode ser um instrumento válido nas mãos de Deus se não estiver revestido de humildade (1 Pedro 5:5). Aqueles que se mantêm distantes da arrogância, da soberba e do orgulho são objetos das bênçãos do Altíssimo. Por fim, aos humildes que respondem ao convite de Jesus (Mateus 11:29), e se submetem à Sua vontade, confiando n’Ele, a estes Deus dá a Sua graça como promete em Sua Palavra.

Momento de Reflexão: Quando Paulo escreve a Tito, ele afirma que a graça de Deus nos ensina a viver a vida cristã (Tito 2:11-12). Por outro lado, em 2 Coríntios 6:1, ele exorta para que ninguém receba a graça de Deus em vão. O Senhor nos deu a Sua graça e ela nos ajuda a vivermos com um coração humilde, submisso e em total obediência a Ele. Como está a sua vida? Examine-se!

Em Cristo, o Deus de toda a graça,

Pr. Natanael Gonçalves