Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta. Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé (Tiago 2:17-18).

Tiago caminha na estrada do ensino, no entanto, o foco é sempre a praticidade. O ponto que sublinha é uma fé viva em contraste com uma fé morta. Interessante que o autor não indica que havia uma fé viva e que, depois, ela veio a morrer. Para uma melhor compreensão, ele se refere à natureza da vida, pois aquele que tem vida produz algum tipo de fruto, isto é, uma evidência externa da vida que existe dentro.

Da mesma sorte pode-se considerar a fé, posto que uma fé verdadeira expressa vida. Assim sendo, uma fé viva sempre produz fruto compatível. Não obstante, uma fé que não produz fruto, é uma fé morta, ou seja, inútil. Para dilatar a compreensão, Tiago imagina um dialogo com um suposto interlocutor, o qual se estabelece mediante a expressão: Mas alguém dirá. A partir deste ponto, se enfatiza o ensino.

Do modo como autor constrói seu pensamento, a mim me parece que aqui se destaca uma dicotomia entre fé e obras, já que isto equivaleria dizer: uns têm fé e outros, obras. Assumi essa compreensão, graças à questão levantada pelo hipotético interlocutor: Você tem fé? A resposta que recebe é: eu tenho obras. No transcorrer do diálogo, dá-se a entender que a fé e as obras eram distintas alternativas na expressão do cristianismo. Tiago, no entanto, não aceita tal posição. Não se trata de fé ou obras separadamente, mas ambas as coisas devem estar presentes na vida do cristão. 

Na suposta conversa, a resposta de Tiago a quem pergunta, parece exigir uma ação rápida, urgente, como se dissesse: mostra-me essa fé de uma vez. Rapidamente, ele está pedindo que essa pessoa mostre a verdade de sua fé, sem as obras. No entanto, essa demonstração se torna impossível, uma vez que a fé afirmada não pode ser aceita como verdadeira, já que não existem ações ou obras que a tornam evidente. Finalizando, pondo os olhos em Tiago, observamos que o mesmo não fala de sua fé, antes, apresenta as obras como evidência dela. 

Momento de Reflexão: Nossas ações e atitudes estão sendo observadas. Quando alguém prega o evangelho, mas não vive a sua essência, suas palavras não encontrarão eco. Todavia, se você compartilha o evangelho e demonstra a realidade do que fala com ações condizentes, certamente impactará o seu ouvinte. A pergunta que deixo para você é: Sua fé e mensagem são demonstradas com obras?

Em Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves