Ora, se pomos freio na boca dos cavalos, para nos obedecerem, também lhes dirigimos o corpo inteiro. Observai, igualmente, os navios que, sendo tão grandes e batidos de rijos ventos, por um pequeníssimo leme são dirigidos para onde queira o impulso do timoneiro. Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! (Tiago 3:3-5).

Na instrução sobre a língua, Tiago utiliza-se de duas ilustrações das quais se serve para dar ênfase ao ensinamento. Essas figuras explicam que se um homem é capaz de controlar a língua, então, será capaz de controlar sua conduta. A ilustração do cavalo é marcante. Quando se coloca um freio na boca desse animal, tudo pode ser controlado. O propósito deste instrumento é fazer com que o cavalo obedeça ao comando do cavaleiro. A frase usada para nos obedecerem, não somente expressa a ideia de domínio, como também de persuasão. O freio, um pequeno utensílio, permite que o condutor conduza o animal para onde se queira, embora este seja maior e mais forte que o condutor. Antes de prosseguir com a segunda ilustração, enfatizo que o autor deseja que seus leitores reflitam sobre os exemplos que ele propõe, visto que o objetivo é aprender uma grande lição que envolve a vida cristã.

A segunda ilustração começa com o termo observai. Seu exemplo, agora, se volta para um navio, despertando a atenção para suas tão grandes dimensões. Junto com a grandiosidade da embarcação, ele observa os rijos ventos que vem contra a nau. O termo grego para rijos é skleros, o qual significa duros, violentos ou severos. Interessante que, ao comentar sobre a grandiosidade do navio, Tiago adiciona o poder do vento que sopra sobre ele, para estabelecer o nível de contraste com o que vem a seguir. As grandes naus impulsionadas por fortes ventos, são dirigidas por um pequeno leme. Os ventos poderão soprar em uma determinada direção, mas o timão do navio, governado pelo piloto, faz com que esse grande barco se dirija para onde queira o seu comandante. O que o autor destaca é a ação deliberada do desejo pessoal de quem governa o navio. Este segundo exemplo ou ilustração que Tiago lança mão, é semelhante ao primeiro e ressalta que um pequeno instrumento é perfeitamente capaz de comandar grandes coisas, ou seja, o freio sobre o cavalo e o leme sobre a nave.

Assim também a língua, um dos pequenos membros do corpo humano, é capaz de exercer uma enorme influência na vida do homem. Para Tiago, a língua se gaba de grandes coisas e a expressão verbal aponta para o sentido da arrogância. Esse pequeno membro faz alarde de grandes coisas, vangloriando-se delas. É típico da língua orgulhosa mostrar-se arrogante de grandes façanhas. Por meio da palavra falada, o homem pode demonstrar todos os exageros das coisas importantes que realiza, e, por esta razão, muitas vezes mente para justificar o inconfessável de suas ações. Neste estado pode até fingir piedade, porém o que existe realmente, é a hipocrisia reinante. O grave perigo da língua se estabelece mediante a frase que começa com vede. Devemos prestar atenção a um destaque: o contraste da pequena fagulha com uma grande selva. O tamanho do fogo que incendeia a selva ou bosque em outras versões, é apenas uma faísca. Uma pequenina porção de fogo pode provocar um incêndio de grandes proporções. Há tempos atrás, vi num noticiário o fogo saindo das florestas e invadindo as cidades. Ao cobrir esse acontecimento, próximo de Los Angeles, o repórter perguntou ao bombeiro: O que causou isto? A resposta que recebeu foi que um toco de cigarro aceso era o mais provável.

Ao finalizar, desejo lembrar Provérbios 15.1: A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. Observe que a língua, em muitas ocasiões, é como uma pequena fagulha que produz graves consequências. Tiago não termina o assunto aqui, mas continua com a sua argumentação nos próximos versículos que serão comentados em posteriores publicações.

Momento de Reflexão: Gostaria que você refletisse sobre o que leu, mas também que avaliasse se este ensino saiu da teoria e passou para a vida prática. Você tem dominado a sua língua?

Naquele que nos ensina todas as coisas,

Pr. Natanael Gonçalves