Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém  tenta (Tiago 1:13).

Como devemos reagir diante das aflições ou provas? Já vimos o que Tiago nos indicou, contudo, vamos lembrar:

  • Devemos manifestar uma atitude positiva.
  • Devemos ter a perspectiva divina.
  • Devemos desenvolver a paciência para aprender o que Deus quer ensinar-nos.
  • Devemos buscar a sabedoria de Deus para saber como passar pela prova.
  • Devemos confiar em Deus sem vacilar.
  • Devemos desenvolver o contentamento.
  • Devemos ter em mente que a recompensa está nos esperando.

Quando passamos por aflições, precisamos compreender que o propósito de Deus, visa o nosso aperfeiçoamento. Ele sabe o que está fazendo e sempre procura o nosso bem. Entretanto, ao vermos no passado o povo de Deus dentro sofrimento, a questão que nos vem à mente é: como esse povo reagiu diante da tormenta? Será que desenvolveram uma atitude de autopiedade como nós mesmos costumamos fazer? Como seres humanos que somos, nem sempre compreendemos o que Deus faz em nossas vidas.

Observe os filhos de Israel no deserto. Ao sofrer, eles começaram a murmurar. Antes de os condenarmos, necessitamos reconhecer que isso acontece conosco também. Quando as coisas não saem conforme planejamos, nós nos queixamos, nos lamentamos e nos justificamos. Como fazemos isso? Apenas apresentando a desculpa de que somos humanos e que o Senhor  sabe da nossa condição. A nossa reação parece estar dizendo a Deus que, se Ele permitiu a aflição, então, Ele deve aceitar as consequências que ela produz em nossas vidas.

Ao lermos de forma acurada o primeiro capítulo do livro de Tiago, chegamos à conclusão de que os judeus, a quem o autor da carta se dirigiu, reagiram assim diante da tribulação e da prova. Tiago, ao dizer-lhes: Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém  tenta, está contestando esse pensamento. Em outras palavras, o servo de Deus lhes chama atenção: “Um momento! Não há base verdadeira para vocês pensarem assim. Não se pode culpar a Deus quando nós mesmos não andamos conforme a Sua vontade ou de acordo com aquilo que Ele designou para os Seus filhos”. Tudo indica que eles, se não todos, uma grande maioria, se lamentavam e se justificavam em meio às aflições. E, nós?

Ao finalizar a publicação de hoje, meu intuito é que você reflita sobre o que temos visto até agora. No entanto, a partir do verso 13 até o verso 27, observamos que Tiago apresenta-nos uma outra base fundamental para enfrentarmos as aflições, mas, esta base e os seus desdobramentos, veremos nas próximas publicações. Enquanto isso, leia e releia os estudos anteriores e se firme na Palavra de Deus, a qual opera eficazmente na vida daqueles que creem (1 Tes 2:13).

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves