Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus (Tiago 1:19-20).

Introdução:

Tiago tratou dos problemas dos resultados negativos que se manifestam no sofrimento, todavia, agora, responde à principal pergunta: “Como seus leitores devem reagir em meio à aflição? O que devem fazer? Quando há confiança no Senhor e convicção de Seu bom propósito para a vida dos Seus filhos, uma fé viva é desenvolvida, a qual produzirá resultados práticos no dia a dia (Tiago 1:19-27). Assim sendo, consideraremos esses resultados que Deus deseja produzir em nossas vidas, quando enfrentamos as pressões constantes do processo, isto é, das tribulações ou sofrimentos.

1. Seja atento ao ouvir:

Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus (1:19-20).

O ouvido é uma parte muito delicada do nosso corpo. Sua função é importante e, se não tomarmos cuidado, podemos causar danos à nossa audição. Nas Escrituras, o ouvido assume um grau de elevada importância para cada um de nós. Nas sete cartas que o Senhor Jesus ditou a João no livro de Apocalipse, se pode ver a expressão: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

Da mesma forma, Tiago, ao falar àqueles que sofrem, destaca a importância do ouvir durante o sofrimento. Aqueles que confiam no Altíssimo, estarão dispostos a ouvir e a receber ensinos da Palavra de Deus e dos Seus servos. Com certeza, falarão menos e não haverá discussão ou queixa.  Em contrapartida, serão lentos para se irarem, porque reconhecem que Tiago lhes dirige uma recomendação do Espírito Santo, e estão conscientes que a ira não opera a justiça de Deus.

2. Ação condizente:

Pelo que, rejeitando toda imundícia e acúmulo de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar a vossa alma. E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito (1:21-25).

Segundo o autor, quem ouve a Palavra de Deus, deve tomar três atitudes:

a. Antes de ouvi-la, rejeitar o pecado (verso 21a)

b. Enquanto a ouve, receber com humildade (verso 21b)

c. Depois de ouvi-la, praticá-la.

Quem desenvolve uma fé viva, é motivado a receber com humildade o ensino da Palavra de Deus e rejeitar todo tipo de mal e impureza. A mesma fé contribuirá para que não sejam ouvintes esquecidos, mas praticantes. Certamente examinarão com cuidado, no espelho que a Palavra de Deus provê, e farão as mudanças necessárias para corrigir as debilidades.

Com certa frequência, pode-se observar três reações ao ensino bíblico: A primeira, é o ouvinte apático. Ele recebe, mas não reage com uma atitude condizente. Para esse tipo de ouvinte, não há nenhum proveito. A segunda reação, é a da pessoa que vai ao restaurante e pede o prato feito (pf). Ela come o que gosta; porém, o que não quer, é rejeitado e deixado de lado, no prato. Neste caso, o ouvinte se apropria do que lhe convém, mas as verdades que o confrontam, são deixadas para trás. A terceira reação é do jogador de basquete que joga a bola para o outro. Em tal caso, aprendo que a pessoa não se apropria do ensino como uma verdade real para si mesma.

Em contraste com essas três reações, Tiago apresenta o exemplo do espelho. Sim, o espelho nos mostra como está a nossa roupa ou cabelo, mas se não tivermos uma ação correta, o que estiver errado, permanecerá assim. Semelhantemente, como um espelho, a Palavra de Deus nos mostra como está a nossa vida. Devemos, com cuidado, examinar-nos à luz do que ela nos revela e fazer as mudanças necessárias.

Momento de Reflexão: Ao meditar na Palavra de Deus, você avalia se alguma mudança precisa ser feita? Sua reação ao ensino bíblico é de obediência ou você se identifica com uma das três que citamos acima? Pare e pense a respeito!

Deus te abençoe!

Pr. Natanael Gonçalves