Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós (Tiago 4:7).

Se você não leu a publicação anterior, para uma melhor compreensão do que exponho no comentário de hoje, sugiro que leia clicando aqui. Assim sendo, vamos ao trabalho:

O interesse satânico é a destruição do cristão, no entanto, é certo que ele nada poderá fazer com a vida do servo de Deus sem o consentimento divino. Jesus chama o diabo de mentiroso (João 8:44), e, desta forma, podemos vê-lo empregando o caminho da calúnia, da injúria e do ultraje como um de seus recursos que ele usa contra o cristão. A oposição frontal contra quem deseja servir a Deus e ter uma vida íntegra, é de se esperar, porquanto o inimigo é nosso adversário (1 Pedro 5:8). A aflição, não importa de que forma, é outra das muitas adversidades que o cristão encontra ao trilhar o caminho da vida cristã, posto que Satanás é nosso inimigo (Mateus 13:39). O príncipe das trevas, muitas vezes, provocará uma violenta ação utilizando os demônios, e, por esta razão, o apóstolo Paulo afirma que a nossa luta é contra as forças da maldade (Efésios 6:12).

O cristão que não é apenas um cristão nominal, mas verdadeiro e comprometido, certamente enfrentará aquele que é o deus deste século (2 Coríntios 4:4). As artimanhas e sutilezas malignas, procuram fazer com que esse cristão caia no engano, porque Satanás é o enganador do mundo inteiro. Como antiga serpente (Apocalipse 12:9), fará de tudo para inocular o seu veneno com vistas a distanciar o crente do Deus Único e Verdadeiro. A ação diabólica contra os servos do Altíssimo, o converte, finalmente, em “acusador de nossos irmãos” (Apocalipse 12:10).

Depois de lembrarmos algumas características e peculiaridades do inimigo, expostas pelas Escrituras, alguém pode indagar: como vence-lo? O cristão deve ter uma postura de resistência, embraçar o escudo da fé e usar a armadura de Deus (Efésios 6:13-17). Não obstante, é bom lembrar que, em momento algum, o servo de Deus deve baixar a guarda, mesmo em tempos de calmaria, se é que eles existem. Li um parágrafo que um professor espanhol de nome José Salguero escreveu, citando Hermas:

“Não temais o diabo… O diabo não pode fazer outra coisa, senão causar medo, mas trata-se de um medo vão. Não temais, e ele fugirá para longe de vós…. Ele não pode dominar os servos de Deus que depositam toda a sua esperança em Deus. Ele pode combater, mas não vencer. Se, pois, vocês resistirem, ele fugirá confundido” (tradução adaptada).

O cristão que resiste a Satanás firme na fé, demonstrará o poder que Deus põe à disposição de seus filhos para fazer com que o diabo bata em retirada. A Palavra de Deus nos mostra o confronto de Jesus com Satanás no deserto, findando com a avassaladora vitória do Senhor (Mateus 4:1-11; Lucas 4:1-13). Em outros embates, o diabo e seus demônios foram expulsos, fugindo da presença de Jesus (Mateus 8:31; Marcos 1:34, 39; 16:9; Lucas 4:41; 8:30-33, etc). Todavia, o fato notório da vitória de Cristo foi culminado definitivamente na cruz do Calvário (Colossenses 2:15). Deste modo, Satanás é um inimigo derrotado por Jesus, e todo cristão deve ser consciente de que a mesma autoridade de Cristo está à sua disposição. Apesar de ter sido derrotado, ainda ruge como leão (1 Pedro 5:8) e tem permissão de Deus para continuar atuando até o tempo do fim. Por este motivo, Tiago exortou aqueles cristãos: Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Este texto não foi só para eles, mas para nós também, nos dias de hoje.

Momento de Reflexão: Deus é soberano e Satanás cumpre um propósito debaixo da soberania do Altíssimo. O servo do Deus vivo, não foge de Satanás, antes, usando a autoridade do nome de Jesus, o põe para correr. O pecado da desobediência e o distanciamento da comunhão com o Senhor, poderá abrir flancos na vida do cristão, vindo ele a sofrer as consequências de um ataque. O assunto é extenso, mas, como disse: Não baixe a guarda!

Em Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves