Um coração reconhecido e agradecido 

Como é preciosa, ó Deus, a tua benignidade! Por isso, os filhos dos homens se acolhem à sombra das tuas asas (Salmo 36.7). 

É difícil desenvolver a gratidão? 

A ganância afeta a todos. Se achamos que não temos o suficiente, queremos mais. Todavia, mesmo quando temos o suficiente, ainda assim queremos mais. Do que o  homem necessita? Para responder de forma abrangente e direta, tudo o que precisamos é de comida, roupas e abrigo. Paulo explica isso a Timóteo em sua primeira carta, no capítulo 6, versos 7 e 8: “ Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes”. Observe o texto. Primeiro o apóstolo desperta a nossa atenção afirmando que nada trouxemos para o mundo e nada vamos levar dele. Esse argumento aponta imediatamente para a satisfação e contentamento ao afirmar que tendo o sustento e vestes, estejamos contentes. Isto é pouco para você? Se isso for realidade, então será difícil desenvolver a gratidão. 

Amnésia financeira 

Olhe as coisas com outra perspectiva: se tivermos mais do que precisamos, somos ricos. Considere tudo o que você possui. Você é proprietário ou gerente? Um proprietário tem direitos, enquanto um gerente tem responsabilidades. A maneira como você responde a essa pergunta dirá se você tem amnésia financeira. A amnésia financeira existe há muito tempo. Em Deuteronômio 8, Deus estava preparando o povo de Israel para entrar na Terra Prometida. Então, deu-lhes um aviso: o Senhor lhes disse que, uma vez que se acomodassem e se alimentassem, construíssem belas casas e aumentassem o depósito em suas contas bancárias e ter tudo em abundância, eles precisariam ter cuidado (versos 12 e 13). Que cuidado? No verso 14 Deus explica: “se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR, teu Deus”. Deus estava dizendo a eles que tomassem cuidado com a amnésia financeira. 

Orgulho e soberba 

Do que Deus estava falando? O que há sobre Deus que eles poderiam esquecer? O verso 18b explica: “Antes, te lembrarás do SENHOR, teu Deus, porque é ele o que te dá força para adquirires riquezas”. Deus é o dono de tudo e nos deu o que temos. Somos possuídos pela amnésia financeira quando acreditamos que nós é que somos os donos. Não, somos apenas o mordomo, o gerente que precisa gerenciar seus recursos com sabedoria. Não há espaço para o orgulho. Nas palavras de Paulo em 1 Timóteo 6.17, lemos: “Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos. O orgulho carrega juntamente com ele a soberba. Quando a pessoa é orgulhosa, ela se acha a dona de tudo e não o gerente. Como gerente ou mordomo, invista nas riquezas que nunca se acabam. Acate o conselho de Jesus (Mateus 6.19). 

Conclusão 

Tenha cuidado com o que você faz com o dinheiro e seja ainda mais cuidadoso com o que ele pode fazer por você. Olhe para tudo aquilo que você tem, tudo aquilo que você pensa que possui, e lembre-se quem é o Proprietário. Seja grato a Deus, não se esqueça de Sua generosidade e desenvolva um coração reconhecido e agradecido a Ele. Reflita! 

Que Deus em Cristo te abençoe e ministre ao teu coração, 

Pr. Natanael Gonçalves